Sua loja virtual de Mídia Exterior

Dicionário

APRESENTAÇÃO:

Esse trabalho traz os significados dos termos mais comuns e importantes na área de mídia exterior (publicidade exterior – outside – external media) – OOH (out of home) e tem o objetivo de esclarecer e auxiliar aqueles que estão interessados em anunciar neste meio e nos seus diversos veículos de propaganda. Cabe ressaltar que este documento não esgota o assunto nem tem pretensões acadêmicas.
De forma complementar e para melhor compreensão dos usuários do Anunciarooh.com, além dos termos, descrição e sinônimos dos produtos e serviços de mídia exterior – OOH, também estão descritos alguns termos mais utilizados no mercado publicitário de estreita e complementar conexão com a atividade.
 
CONCEITUAÇÃO:

MÍDIA EXTERIOR é toda e qualquer mídia, digital, dinâmica ou estática (sem movimento), que esteja ao ar livre, em espaços públicos ou coletivos privados, internos (indoor) ou externos (outdoor), fixas ou em movimento. É a denominação utilizada de forma genérica para exibição de propaganda em ambiente urbano.
As formas mais conhecidas deste meio de propaganda são os outdoors (padrão 3,00 x 9,00 m), mobiliário urbano (abrigos de ônibus, relógios, totens de rua, lixeiras, placas de esquina, protetores de árvores e outros), empenas de prédios e fachadas, topos, painéis frontlights, backlights e mídias digitais abaixo descritos.
A
ABRIGO DE ÔNIBUS (paradas de ônibus) – Espaços publicitários disponíveis nos abrigos fixos e estruturados para passageiros de ônibus. Os formatos dos cartazes geralmente são de 1,20 m X 1,75 m, com área visual de 1,17 m x 1,71 m, normalmente feitos com papel couché fosco ou adesivo, com impressão digital ou serigráfica. Os abrigos de ônibus são uma prestação de serviço à população, tem 24 horas de visibilidade e geralmente estão localizados em áreas de alto fluxo. Alguns destes equipamentos são iluminados.
ABRIGO DE TÁXI – Espaços publicitários disponíveis nos abrigos fixos e estruturados para uso como pontos de táxi. Ainda pouco usados e implementados, os abrigos de táxi geralmente são equipados com telefones para atendimento. Alguns destes equipamentos são iluminados.
ACABAMENTO (formato) – São todos os dados característicos da construção e peças de um engenho de OOH, como madeira, ferro, aço, inox, vidros, estrutura, acabamento de forma geral, iluminação e tipo, dimensões.
ADESIVO INTERNO EM ÔNIBUS OU TÁXI – Materiais que podem ser veiculados dentro dos táxis ou ônibus, com formatos definidos e específicos, padronizados de acordo com a localização e estrutura disponíveis em cada veículo. Exemplo: vidros que separam motoristas e cobradores dos salões de passageiros, geralmente adesivos de 0,40 m x 0,50 m.
ADVERTISING AGENCY, (pp) Agência de publicidade. Organização que planeja e executa campanhas de propaganda e serviços correlatos para seus clientes. A agência não é considerada, sob o ponto de vista legal, um agente, porém, tem sob sua responsabilidade a contratação de veículos publicitários, em seu próprio nome, como parte contratante independente. A remuneração da agência é oriunda dos descontos concedidos pelos vários veículos, cujos serviços são comprados pela agencia em nome do cliente. A definição da ABAP é a seguinte: “Agencia de propaganda é a pessoa jurídica especializada nos métodos, na arte e na técnica publicitárias, que através de profissionais a seu serviço, estuda, concebe, executa e distribui propaganda aos veículos de divulgação, por ordem e conta de clientes anunciantes, como objetivo de promover a venda de mercadorias, produtos e serviços, difundir ideias ou informar o público a respeito de organizações ou instituições que servem”.
AD VIEW, (md) Quantidade de vezes que o banner ou outra forma publicidade digital foi vista pelos usuários.
AÉREO, (pv, pp) Cartaz produzido em qualquer material destinado a ser suspenso no alto dentro do PDV.
AEPAL, (as) Associação Brasileira das Empresas de Propaganda ao Ar Livre, que inclui luminosos, painéis, placa em prédios, ruas, outdoor, estádios de futebol, ginásios etc.
AERIAL ADVERTISING, (pp) Publicidade no espaço. Toda a forma de publicidade que é apresentado por aviões, balões, paraquedas etc.
AFERIÇÃO DE AUDIÊNCIA – Medições técnicas aferidas cientificamente com as estimativas de audiência de pessoas expostas às campanhas publicitárias realizadas. São muitas e cada vez mais técnicas, profissionais e confiáveis às classificações e sistemas de medição de mídia, fornecendo verdadeiros públicos atingidos com a publicidade OOH.
AFICHE, (pp) Palavra francesa usada, as vezes no Brasil, como sinônimo de cartaz.
AGENCY COMMISSION, (md) Comissão de agência. Pró-labore. No Brasil, comissão é para o agenciamento avulso. A comissão que os veículos concedem às agencias é conhecida legalmente como o nome de Desconto de Agência.
AGÊNCIA DE PROPAGANDA OU PUBLICIDADE – Prestadora de serviços técnicos especializados que analisa e propõe alternativas de soluções mercadológicas aos anunciantes, utilizando para isso as peças de comunicação mais adequadas como mídia exterior, comerciais de rádio, televisão, revistas, jornais e outros. É utilizada para difundir no mercado uma empresa, produto ou serviço que se queira tornar público. As agências são parceiras preferenciais do Anunciarooh.com, agregando imenso valor no trabalho de criação profissionalizada e planejamento de uso do setor.
ALCANCE – A porcentagem aproximada da população de um público-alvo que notar uma mensagem publicitária pelo menos uma vez durante uma campanha de OOH.
ALCANCE EFICAZ - O número de pessoas dentro do público-alvo expostas à publicidade atingida em média três ou mais vezes.
ANUNCIANTE – Pessoas Jurídicas que se utilizam dos veículos de comunicação, dentre eles os de mídia OOH, para divulgar, difundir, propagar, fixar suas marcas, promoções, produtos, caraterísticas e diferenciais da concorrência, com o objetivo de alcançar os consumidores. Pessoas físicas também podem estar na posição de anunciantes, quando utilizam os mesmos mecanismos.
ANÚNCIO AÉREO, (pp) Faixa com letreiro rebocado por um avião que sobrevoa locais predeterminados, balão ou veículo similar.
AP – Abreviatura de “autorização de programação”, também denominado apropriação de verba. Outros termos utilizados são PI – “pedido de inserção” e AV – “autorização de veiculação”. Quando se trata de impressão de peças para exibição. AP também pode significar “autorização de produção”.
APARE TAMANHO – As dimensões de um anúncio publicitário substrato uma vez que tenha sido preparado para a colocação sobre uma unidade OOH.
APLIQUE – Uma área de extensão complementar feita com cortes adicionais fora da estrutura padrão básicas de engenho de mídia exterior.
ÁREA DE COBERTURA – Região (países, estados, províncias, cidades ou municípios) na qual estão distribuídos os diversos produtos e serviços disponibilizados na plataforma do Portal Anunciarooh.com para uso e contratação de anunciantes e agências. Com as modernas tecnologias, os usuários podem visualizar áreas onde residem os consumidores, pontos de vendas, acessos, vias e outros dados fundamentais para a decisão de compra.
ÁREA DE INFLUÊNCIA / IMPACTO – Raio de ação e de atração de um ou mais pontos e engenhos (estruturas físicas instaladas para exibição de propaganda) disponibilizados na plataforma para escolha e compra pelo usuário para exibição de suas peças publicitárias. Ferramentas tecnológicas de aferição e métricas modernas e sempre atualizadas serão incorporadas pelo Portal para dar ao mercado mais segurança e informação para as melhores decisões de planejamento.
ÁREA GEOGRÁFICA – Área coberta e impactada por determinado painel, ou veículo de mídia OOH. Trata-se de uma análise muito importante para um plano de mídia, sendo um diferencial do Portal oferecer aos usuários a visualização, localização exata das estruturas para exibição de propaganda e pontos em plantas e mapas de situação.
ÁREA DE VISUALIZAÇÃO – Área total e posições de visualização em um painel ou peça de OOH.
AUDIÊNCIA – Quantidade e qualidade aferida do total de consumidores atingidos por uma peça/campanha de mídia exterior. Além das ferramentas incorporadas ao Portal, institutos de pesquisas e empresas especializadas prestam estes serviços de forma especializada e podem ser acessadas através do Anunciarooh.com.
AUTODOOR (taxidoor, mídia em taxi) – Anúncio luminoso colocado na parte superior dos táxis, (também chamados de backlight) com estruturas de metal e plástico rígidos (poliestireno), iluminação interna, com adesivo aplicado nas duas faces laterais com as mensagens publicitárias. Adesivo no vidro traseiro do veículo de formato 1,35 m x 0,65 m. Essa mídia exterior é muito utilizada em campanhas que desejam capilaridade na comunicação, pois o deslocamento do táxi na cidade favorece o alcance desse objetivo.
B
BACKLIGHT – Painéis publicitários com dimensões variadas, de estruturas metálicas geralmente em formas de “caixas”, com iluminação interna não aparente, colocada atrás da lona onde se exibe a propaganda. São muito usados também em fachadas de estabelecimentos como identificador comercial. Os prazos de comercialização geralmente são acima de três meses (90 dias). As lonas usadas para impressão de mensagens para uso nestes equipamentos são especiais, translúcidas, para permitir a passagem da luz para melhor visualização noturna, mantendo a qualidade na exibição diurna.
BACKBUS (traseira total) – Espaço para exibição de propaganda em ônibus, que utiliza a traseira total de cada carroceria, adequando-se ao seu tipo e modelo. Os cartazes são em adesivos aplicados na parte traseira do ônibus, sendo o formato tradicional de 2,50 m x 2,00 m. O período mínimo de veiculação é mensal, sendo conveniente sua contratação por período maior devido ao maior custo de produção e instalação. Essa mídia é recomendada para campanhas que desejam maior capilaridade na comunicação, devido ao trajeto percorrido por ônibus em bairros, avenidas e ruas. Existem cidades que permitem a adesivação total das carrocerias (envelopamento) de forma regular ou em projetos especiais
BALÃO INFLÁVEL – Balão que utiliza gás e é fixado (ancorado) ao solo por meio de corda. Utilizado na divulgação de mensagens promocionais, institucionais ou simplesmente para sinalização.
BANCAS DE JORNAL – Estruturas padronizadas, iluminadas ou não, em cada município e por exibidoras de mídia “mobiliário urbano”, com espaços pré-determinados e adequados para exibição de publicidade. Estes estabelecimentos comerciais, por legislações locais, além de jornais, livros e revistas administradas podem vender frutas, doces e lanches.
BANNER – Peça em material rígido (PVC) ou flexível (lona), impressos e com acabamentos, geralmente com formato arredondado ou em "V" e fixados verticalmente em estruturas e suportes removíveis (alguns fixos).
BICICLETÁRIOS – Estruturas próprias e adequadas, padronizadas por exibidoras de mídia “mobiliário urbano”, para fixação e abrigo de bicicletas, com espaços pré-determinados e adequados para exibição de publicidade de patrocinadores.
BILLBOARD – Termo americano para definir quadros para fixação de cartazes, situados nos andaimes, nos tapumes das construções ou à beira das estradas. Telas de grande formato de publicidade destinadas à visualização de longas distâncias.
BIOMBO – Elemento de três ou mais partes que tem a função de display num ponto de venda.
BLIMP – Balões infláveis, geralmente alimentados por gás hélio, de formatos arredondados ou especiais (alguns representando o produto), hermético, de grande dimensão, colocados em ambientes amplos e externos, contendo mensagem ou imagens, ancorados em pontos fixos ou movimentados por pessoas.
BRIEFING – Conjunto de dados e informações comerciais que servem de base para o planejamento das campanhas a serem feitas, de promoção ou merchandising, para a criação e confecção das peças que serão usadas, assim como o planejamento adequado de mídia. São resumos de discussões e pontos apresentados pelo cliente como expressão dos seus problemas, expectativas, metas e objetivos para o trabalho que necessita. São feitos aos atendimentos (contatos/executivos de conta) responsáveis pelas “contas” ou diretamente aos donos das agências e/ou suas equipes multidisciplinares. Estas informações são apresentadas de modo ordenado e com roteiro de entrevistas. De maneira geral, o briefing é um documento que o profissional de marketing transmite a quem vai planejar, criar e executar uma campanha publicitária, de relações públicas ou uma pesquisa de mercado. “Brifar” é o termo usado para o ato de passar o briefing para as outras partes envolvidas.
BUDGET – Termo inglês para definir orçamento e total de verba disponibilizada para uma campanha. Quando ao anunciante afirma que “está fora do meu budget", significa que a campanha proposta está além dos recursos que o cliente tem para investir.
BUS TICKET ADVERTISING, (vp) Anúncios feitos em bilhetes de ônibus. Business card, (md)Cartão de firma ou empresa comercial.
BUTTON/PIN, (mk) Peça promocional em formato de botão com alfinete, usada geralmente em lapelas, contendo reprodução de imagens, marcas ou mensagens de produtos.
BV, (pp) Abrev. de bonificação de volume.
BUSDOOR (transdoor, outbus) – Propaganda em ônibus tradicional que utiliza parte do vidro ou fechamento traseiro dos veículos, adequando-se ao modelo de carroceria, geralmente no formato 2,00 m x 1,00 m. Os adesivos são aplicados na parte envidraçada do ônibus, existindo também em algumas cidades opções nas laterais e abaixo do vidro. O período mínimo de veiculação é mensal. Trata-se de uma mídia indicada para campanhas capilares (transita por vias principais, secundárias e terciárias do espaço urbano) e abrangentes, por estarem colocadas em meios de transportes públicos que percorrem bairros, avenidas e ruas.
BUSTV – Nome e marca de uma empresa exibidora de mídia indoor que denomina televisões dentro de veículos de transportes, especialmente ônibus, existindo também em barcos, metrô, trem e avião. São televisões ou telas embarcadas de canais fechados e próprios, com programações especificas.
C
CALHAU – Anúncio ou comercial colocado no lugar de um espaço não comercializado, que iria ficar em branco. Geralmente, os veículos colocam suas próprias mensagens, peças comunitárias ou de utilidade pública.
CAMPANHA – Conjunto integrado de peças e esforços publicitários ou promocionais.
CANCELAMENTO – Contraordem da autorização dada a um veículo para veicular um anúncio ou comercial.
CANCELAMENTO DE CAMPANHA – Quando um contrato de exibição efetivado é rescindido por uma das partes. Nestes casos há de se ter razões legais e contratuais para a tomada de decisão, cabendo seguir as normas vigentes.
CAMPANHA COOPERADA – É quando os custos de uma campanha são rateados entre um fabricante e distribuidor ou revendedor, com anuência da agência de propaganda ou do departamento de marketing das empresas. CENTRAL DE OUTDOOR²³, (as) A Central de Outdoor foi fundada em 31 de agosto de 1977, em função da necessidade que as agencias e anunciantes expressavam, de uma padronização na operação com o meio, em função das varias configurações que existiam na época, pois havia cartazes de 16 folhas, 32 folhas, 64 folhas, inclusive com peças sobrepostas umas as outras.
CHANCELA, (pp) Referência que se faz ao patrocinador, na abertura e no encerramento de um programa de televisão. Menção rápida do patrocinador, geralmente através de seu logotipo e slogan, apresentando na forma de imagem fixa ou animada, nos créditos do programa.
CHANFRADO, (ed) Fio ou vinheta com uma extremidade cortada obliquamente para formar ângulo com outro, possibilitando formar um quadro.
CHAPADO – Trabalho gráfico com fundo uniforme de uma única cor.
CHECK LIST, (rp, pp) Relação complete de providencias que devem ser tomadas nas realização de um evento ou na produção de qualquer peça.
CHECKING, (ag) Verificação, controle, conferência dos comerciais e anúncios veiculados nos meios de comunicação.
Comprovação de instalação – Certificação e comprovação por uma empresa OOH para a agência ou anunciante que os serviços de publicidade contratados foram executados.
CIRCULAÇÃO – A medição do volume de tráfego em um mercado. Circulação apenas estima o número de pessoas com uma oportunidade de ver uma exibição fora de casa e, portanto, não é mais uma medida credível de uma audiência OOH e está fora de acordo com outras métricas de mídia.
CIRCULAÇÃO EFETIVA DIÁRIA (DEC) – O sistema de medição histórica público OOH. DEC é o número médio de pessoas, carros ou outros veículos, passando e potencialmente expostos a um engenho publicitário.
COBERTURA – Com base nos parâmetros geográficos definidos de um mercado, expresso em DMAs, CBSAs, grupos de conselhos, países ou individuais, também conhecidos como área de cobertura. Cobertura também pode ser a porcentagem da população dentro de qualquer dessas áreas geográficas que pode ser alcançado pelo inventário total de um operador de mídia.
COBERTURA GEOGRÁFICA, (md) São os bairros, as cidades, zonas ou regiões alcançadas pela audiência de um veículo.
CLORETO DE POLIVINIL (PVC) – Cloreto de polivinil é um polímero termoplástico construído de repetição de grupos de vinil ou ethenyls, tendo um dos seus átomos de hidrogénio substituídos por um grupo de cloreto. O vinil é comumente usado como um substrato de propaganda para boletins e alguns produtos de pôster.
COMISSÃO, (ad) 1 – Grupo de pessoas designado por autoridade competente para estudar ou resolver determinando assunto ou problema. 2 – Função ou cargo em caráter temporário. (md, ag) É o pagamento que o veículo faz aos contatos individuais que atuam como corretores independentes de publicidade e sem vínculo com as agências. É de 20% em média.
COMPROVANTE, (pp) Documento anexado às faturas emitidas pela agência, para comprovar ao cliente que um serviço foi executado ou autorizado. Podem ser utilizados como comprovantes, exemplares ou recortes de jornal ou revista onde o anúncio foi inserido, cópias de notas fiscais, cópias dos pedidos de publicidade etc.
CONSCIÊNCIA – Reconhecimento de uma mensagem publicitária OOH por um indivíduo ou audiência. A consciência do anúncio é influenciada pela cópia criativa e pela relação do consumidor com o produto ou a categoria.
CPM (custo por mil) – O custo de entrega de 1.000 impressões de indivíduos que percebem a publicidade em monitores em um mercado.
CPP (cost per avaliações Aponte) – O custo de oportunidades de exposição de publicidade que equivale a um ponto de audiência em qualquer mercado geograficamente definido.
CROSS LEIA: – Exibição de publicidade que é visível através de faixas de trânsito no lado oposto da estrada.
D
DAY-GLO, (pp) Tinta luminosa e reflexiva, utilizada em material de propaganda, em pintura de painéis.
DATA DE LANÇAMENTO (data de colagem ou instalação) – A data em que uma campanha é programada para iniciar. Uma margem de cinco dias é habitual e recomendável para que os cartazes estejam nas exibidoras prontos para instalação.
DEFENSA – Placas direcionadoras de fluxo de pedestres. Tem tamanho determinado em cada cidade, fica instalada em passeios públicos e sempre é utilizada para indicar a localização de empresas ou campanhas de utilidade pública. Sua negociação normalmente é semestral ou anual.
DIGITAL PLACE BASE DE MÍDIA – Telas OOH que alteram o conteúdo da propaganda usando a tecnologia digital e excluindo painéis digitais. A mídia digital baseada em local pode incluir mensagens estáticas ou vídeo em movimento completo com uma faixa de áudio.
DISPLAY – Peça de propaganda (cartaz em suporte rígido, objeto tridimensional, etc.), geralmente exposta em pontos de venda, com o objetivo de atrair os consumidores para determinado produto, serviço ou marca.
DISPLAY CONTER, (pv) De balcão. Display dispenser, (pv) De prateleira Display floor, (pv) De assoalho Display mas, (pv) Em grande quantidade Display wall, (pv) De parede.
DISTRIBUIÇÃO – O posicionamento estratégico de unidades OOH em todo um mercado. A distribuição das unidades impactará o alcance da campanha e o perfil demográfico do público que é entregue.
DMA – (Área de Mercado) - A área de mercado de televisão definido pela Nielsen Media Research, que também é usado pelos anunciantes para o planejamento multimídia. Os DMAs não se sobrepõem e cobrem todos os Estados.
DURAÇÃO DE CAMPANHA (período) – O intervalo de tempo entre a data de início e término de uma campanha contratada. O tempo em que deverá ficar em exposição.
DWELL TIME – O intervalo de tempo em que um consumidor fica próximo a um anúncio OOH.
E
EARLY PAYMENT, (ct) Pagamento antecipado. Earnings, (ct) Registro de vencimentos. Earning per share, (ct) Lucro por ação. Earphone, (som)V. audiofone.
E-COMMERCE – Comércio caracterizado pela troca de bits, onde as transações são feitas no cyberspace. O relacionamento é digital e, portanto, virtual. Os produtos ou serviços se utilizam de uma mídia digital, a multimídia, e os principais veículos deste comércio são: CD- ROM, quiosques, BBS e internet. É também conhecido como comércio virtual ou comércio eletrônico.
EMBELEZAMENTO – Letras, figuras, dispositivos mecânicos ou de iluminação que está ligado à face de uma unidade de OOH para criar um efeito especial.
EMPENAS – Painéis colocados em grandes paredes de prédios em avenidas de grande visibilidade, com formatos variados, já que depende das dimensões das laterais dos prédios. A negociação dessa mídia exterior normalmente é trimestral. Por serem altas e livres de obstruções à visibilidade, tem alto impacto. As estruturas são instalações de lona, a maioria iluminada, tendo como caraterística o formato único de cada painel, que acompanha a dimensão das paredes em que estão instaladas.
ESTAÇÃO DE CONTAGEM – Pontos de estrada com um padrão de contagem de tráfego específico. As estações de contagem contêm estimativas de tráfego e a composição demográfica desse tráfego.
ESTILIZADO, (ag) Diz-se da peça de arte em que o gosto tradicional restringe os exageros da forma. Diz-se do desenho em que a forma foi modificada, com intenção decorativa.
ESTILO DE VIDA – Out of home media são usados para criar programas de publicidade personalizados que geralmente têm como alvo um público específico de consumidores. Estilo de vida inclui, mas não está limitado a arenas, estádios, redes digitais, restaurantes, academias, bares, clubes, grupos sociais, aéreo, marinho, resorts e áreas de lazer.
ESTRATÉGIA DE MÍDIA – Aplicação dos vários recursos de veiculação de campanhas com a finalidade de levar as mensagens ao público alvo, utilizando-se de ferramentas técnicas específicas para a área.
ESTRATÉGIA DE MARKETING – Lógica pela qual o anunciante e/ou consagência espera atingir seus objetivos. A estratégia de marketing iste em ações específicas para alcançar o mercado-alvo, utilizando “mix” de meios e veículos, com diferentes investimentos devidamente programados. Conjunto de objetivos, políticas e regras que orienta, no decorrer do tempo, o esforço das empresas anunciantes e agências de publicidade para um período pré-determinado.
EXECUTIVO, (ad) Pessoa responsável pelas decisões em uma empresa; administrador empresarial.
EXIBIÇÃO – Transmissão de um comercial ou filme. Período de exposição de um outdoor. Exposição de marcas, vinhetas, artes e mensagens publicitárias nos diversos veículos de mídia OOH, indoor ou outdoor.
EXIBIDORA – Empresas legalizadas e especializadas em veiculação de mídia OOH. As que possuem contrato de associação à RIME – Rede Internacional de Mídia Exterior são denominadas de “Exibidoras Associadas”. Elas são responsáveis por todas as informações, legalidade, cadastros e controles de suas peças disponibilizadas no Portal e também pela comprovação dos serviços prestados.
F
FACE – A área de superfície em uma unidade OOH onde uma peça de publicidade é exibida. Uma estrutura pode ter mais de uma face.
FAIXA DE RUA – Mensagens ou imagens, impressas ou pintadas em tecido, vinil ou plástico, colocadas nas ruas (entre postes) ou fachadas de prédios para divulgar eventos ou ações de curta duração. Não é uma forma de propaganda legalizada na maioria dos municípios e serve para informações de utilidade pública, normalmente utilizada pelos órgãos das administrações municipais.
FACHADA – Trata-se de um painel que fica em frente às instalações da empresa e que tem como objetivo sinalizar a presença dela naquele local. Os painéis de fachada, em sua maioria, não têm formato definido, já que seu tamanho depende da face exterior do local em que serão instalados. Não são considerados engenhos publicitários, mas indicadores de atividade local.
FAC-SIMILE, (ed) Reprodução de um documento gráfico, de texto ou imagem, por meios fotomecânicos.
FAIXA AÉREA, (mk, pp) Meio de propaganda em que um avião puxa uma mensagem breve de marca, produto, em sobrevoo onde há aglomerações humanas, especialmente em praias.
FEIRA, (mk) Estandes montados em um pavilhão para promoção e venda de produtos ou serviços ali expostos. Reúne, geralmente, produtores, fabricantes e comerciantes de um determinado ramo, como da agropecuária, tecidos, utilidades domésticas etc.
FICHA TÉCNICA, (pp) São os dados essenciais da criação, produção e veiculação de um anúncio, filme, jingle, spot, cartaz, folheto etc. Os dados essenciais da ficha técnica são: a criação, arte, fotografia, agência, produção mais o veículo onde o mesmo foi veiculado. (ra, tv, cn) V. crédito.
FILME-DOCUMENTÁRIO, (tv, cn) Filme curto que apresenta, de modo educativo, aspectos de uma indústria, organização ou realização, com o objetivo de fazer indiretamente a propaganda daquilo que está documentando. Normalmente chamado de documentário, sua duração médica é de 8 minutos.
FLÂMULA – Bandeirola fixada em haste vertical em ambientes internos ou externos.
FOB, (ct) Free on board. Livre a bordo. Sistema de cotação de preço em que o comprador se responsabiliza pelo pagamento dos custos de transporte.
FOLLOW UP, (pp) Acompanhamento. É a sequência de uma campanha de propaganda. Exemplo: após o lançamento de um filme de 30 segundos, poderão vir outros de apenas 15 segundos, outros spots, anúncios cartazes etc.
FOTOCROMIA, (ed) Reprodução de imagens coloridas.
FREE-LANCER, (jn, pp, ed) Pessoa que trabalha por conta própria, como repórter, fotógrafo, diagramador, desenhista, roteirista etc. e fornece seus serviços profissionais sem vínculo empregatício, para uma ou diversas empresas.
FULL BANNER, (cb) Banner para internet, com medida de 468X60 pixels, segundo padronização da IAB (Internet Advertising Bureau).
FRONTLIGHT – Painel de rua com dimensão definida de acordo com a legislação vigente em cada cidade e que conta com iluminação frontal na mensagem do anunciante. Normalmente, os frontlights são comercializados em períodos mais longos, geralmente 90 dias (três meses). Os formatos mais comuns para esses painéis são de 7,00 m x 3,60 m; 6,00 m x 3,00 m; 8,00 m x 4,00 m; 9,00 m x 3,00 m e 9,00 m x 4,00 m. Existem também frontlights em formato de pirulitos chamados de top site; às vezes têm configurações sequenciais (3 a 5 na mesma via, equidistantes), tamanhos médios de 3,50 m x 5,00 m ou 4,55 m x 6,50 m, sendo equipamentos geralmente iluminados e preparados para exibirem lonas tensionadas.
G
GEOLOCALIZAÇÃO – Localizações geográficas aferidas e registradas em coordenadas GPS que permitem aos anunciantes e agências identificarem o local exato onde sua campanha será exibida. Este recurso tecnológico permite também outras aferições de dados gerais fundamentais para o planejamento de marketing, como população, renda, demografia e faixas etárias, entre outras.
GIGANTOGRAFIA, (ed) Procedimento técnico que amplia o fotolito para produção de um outdoor, assegurando boa definição da imagem, vista em geral a distância.
GRAFITO, (ed, lt) Desenho anônimo, rabiscado em paredes, monumentos, banheiros públicos. Possui formas específicas e, geralmente, é usado com caráter satírico, pornográfico, político ou publicitário. Para tal finalidade, os grafiteiros utilizam tinta spray de qualquer cor.
H
HALF BANNER, (cb) Banner para internet, com medida de 234X60 pixels, segundo padronização da IAB (Internet Advertising Bureau).
HAPPY HOUR, (mk) Encontro mensal de toda a primeira quarta-feira promovido pela Associação Brasileira de Marketing no Terrace Clube do Edifício Avenida Central, no Rio de Janeiro. Nessas reuniões são apresentados cases de empresas convidadas.
HOLOFOTE, (ft, tt) Refletor de grande potência para iluminação de objetos a grande distância.
HOMEM-SANDUÍCHE (homem-tabuleta) – Tradicional forma de propaganda na qual uma pessoa, geralmente do sexo masculino, caminha por roteiros previamente definidos, carregando dois cartazes ou placas publicitárias, uma em sua frente e outra atrás.
HOUSE AGENCY, (pp) Agência de propaganda mantida pelo próprio anunciante, para criação e veiculação de seus anúncios. É um departamento da empresa anunciante, criado exclusivamente para atender à sua conta. Dessa forma, a empresa economiza na produção e na veiculação, ficando na própria empresa a comissão de agência. (ag) São pseudo-agências que funcionam nas grandes empresas para administrar a conta do próprio grupo ou empresa.
HOUSE ORGAN, (rp) Veículo periódico de comunicação institucional, dirigido ao público interno, ou a determinados setores externos como revendedores, acionistas, clientes, autoridades, imprensa etc.
I
Ícone, (lg) Signo que mantém uma relação de semelhança com o objeto que representa. Exemplo: uma placa na margem de estrada mostrando um desenho em esse significa trecho sinuoso (com curva).
IDENTIDADE VISUAL, (ed) É um conjunto de simbologia que identifica uma empresa, diversos locais de um determinado evento ou estabelecimentos privados ou públicos. Envolve logotipo ou logomarca, papelaria, pintura de frota, sinalização interna e externa etc.
IMPRESSÃO – O número total de vezes que as pessoas provavelmente perceberão um anúncio em uma tela OOH. As impressões brutas são aquelas entregues contra uma audiência demográfica para uma programação de publicidade. As impressões no mercado são o número médio de vezes que as pessoas que vivem em um mercado definido (por exemplo, um DMA ou CBSA) são suscetíveis de aviso por um anúncio em um display OOH. As impressões no mercado excluem impressões derivadas de pessoas que viajam para ou através do mercado, mas vivem fora dele. As impressões no mercado são a audiência a partir da qual os GRPs são calculados.
INFLÁVEL, (pv) - Peça feita de material plástico flexível e hermético que se pode encher de ar, onde pode ser impressas ou pintadas mensagens e /ou imagens.
INFLÁVEL GIGANTE, (pv) - Objeto de grandes proporções feito de material emborrachado ou nylon com alimentação contínua de ar ou através de um motor.
INDOOR – Painéis, cartazes ou quaisquer materiais de divulgação de um produto ou serviço afixado dentro de estabelecimentos como metrô, ônibus, trens, shoppings, aeroportos, estações de transbordo urbanas e rodoviárias, academias, etc.
INBUS – Propaganda feita dentro de ônibus. Adesivos que podem ser instalados nos bancos dos passageiros dos ônibus. A quantidade a ser usada depende da negociação com o veículo. Não existe formato definido.
J
JPEG, (ed) - Um formato comum de arquivo de imagem que é bastante eficiente para exibir imagens multicoloridas em um arquivo compacto. Imagens JPEG não podem ser animadas ou exibir cores transparentes. JPEG é a abreviatura de Joint Photographic Experts Grup (Grupo de Especialistas em Fotografia e Gráficos). Consulte também GIG.
JPEG, (ad) - Um dos pressupostos da filosofia de Qualidade Total que visa a assegurar que a entrega dos pedidos será feita no momento em que o cliente necessitar. Entrega no tempo certo.
JOB – Tarefa com começo, meio e fim, realizado por alguém sem vínculo empregatício, podendo ser constante ou eventual (freelancer). Essa palavra é utilizada, também, para designar um trabalho virtual. Nas agências profissionais de propaganda, este trabalho é feito mediante técnicas e procedimentos que, depois de passado o briefing, feito o brainstorm, é executado o JOB, geralmente controlado pelo tráfego para ser entregue em tempo hábil para veiculação, depois da aprovação do cliente.
K
KAIZEN, (ad) – Busca de melhoria continua, com o emprego de métodos, técnicas e criatividade das pessoas em seu ambiente de trabalho. Termo japonês integrante da cultura da Qualidade Total.
KICK-BACK, (ag) – É o picareta, pilantra na propaganda. Em outras palavras um “ovelha negra” da classe.
KIT DE VENDA, (mk) Peça ou conjunto de peças promocionais com informações sobre determinado produto ou serviço. Informa ao vendedor ou o contato quanto a características, preço, condições de pagamento etc.
KNOW-HOW, (ag, mk, rp) É urna qualidade e aglomerado de conhecimentos, capacidade e experiência que muitos desejam possuir. Estrutura técnica por competentes profissionais.
L
LANÇAMENTO, (ed, mk) Divulgação e exibição ao público de um novo produto ou uma atração inédita, como o lançamento de um filme, livro, show etc. (pp) Início de uma campanha publicitária.
LASER, (tc) Expressão formada pelas iniciais de light amplification by stimuilated emission of radiation. Tem sido desenvolvido para comunicações em banda de frequência larga.
LAMBE–LAMBE – Cartazes impressos em papel por métodos de serigrafia, impressoras a laser ou jato de tinta, em formatos geralmente A4, fixados em postes, geralmente de forma não permitida e ilegal, usados para anunciar serviços. Empresas promotoras de eventos e shows usam cartazes maiores, nos formatos 2,00 m x 1,00 m, com impressão em cores, que são fixados em muros e paredes, públicas ou privadas, geralmente feitos sem autorização legal.
* Originalmente o termo é utilizado para fotógrafos ambulantes, postados em praças ou jardins públicos.
LAYOUT – Esboço artístico mostrando a posição relativa das ilustrações, títulos e texto de uma peça promocional ou de resposta direta. Projeto de anúncio. Rascunho bem acabado que permite uma visão exata do que vai ser a peça. Divisão do espaço dentro de ponto de venda. Segunda fase do esboço de um anúncio a ser mostrado para o cliente/ anunciante. A primeira fase da criação na fase de arte é o rough, conhecido no Brasil como raf.
LEASING, (mkt, ad) Modo de contrato que vincula aluguel e venda à prestação, por meio de uma condição especial de financiamento.
LEI DA PROPAGANDA, (pp, mk, ad) Promulgada no dia 18 de junho de 1965, a Lei n° 4.680 regula as relações entre agências, anunciantes e veículos de comunicação.
LEMBRANÇA RESIDUAL, (pp) Recordação de anuncio ou campanha publicitária tempos depois de sua veiculação ter saído do ar. V.Recall.
LETRAS AUTO-ADESIVAS, (ed) V. caracteres transferíveis. Letras transferíveis, (ed) V. caracteres transferíveis. Letreiro, (cn) 1 – Texto impresso que aparece num filme, como créditos, legendas, títulos, etc. 2 – Texto que aparece num filme para esclarecer situações, como nos antigos filmes mudos, para estabelecer os diálogos entre os personagens. Ed) Texto ou imagem inscritos em uma tabuleta, para propaganda, aviso, sinalizações etc.
LETRISTA, (ed) 1 - Artista gráfico, desenhista ou gravador especializado no traçado das letras. 2 - Pintor de letras em tabuletas, faixas, fachadas de lojas etc. 3 - Autor de texto ou letra de uma canção.
LETREIRO – Denominação nominal ou simbólica de marca comercial afixada na parte externa do ponto de venda. Em TV, texto sobre impresso.
LETREIRO ANIMADO – Letreiro com dispositivos mecânicos ou eletrônicos que permitem a movimentação da mensagem ou apresentação.
LETREIRO LUMINOSO – Painel feito de néon, normalmente trazendo o nome da empresa ou marca, e pode ser instalado na fachada ou em locais definidos dos prédios.
LINE OF SIGHT – A visualização simultânea de mais de uma unidade OOH.
LINOGRAFIA, (ed) Qualquer processo de impressão sobre pano. Diz-se também do processo de reprodução fotográfica sobre tela, como base para posterior pintura a óleo.
LIQUIDAÇÃO, (mk) No comércio, venda de produtos por preço abaixo do habitual, nas mudanças de estação, para renovação das mercadorias, na cessação de um negocio para saída rápida do estoque e fechamento de balanço.
LOBBY, (rp) Influenciar, pressionar e tentar persuadir para obter ação favorável em relação a um indivíduo ou instituição, para efetivar um voto legislativo ou uma posição administrativa. Geralmente essa ação é exercida por um grupo de pessoas que tem o mesmo objetivo e interesse.
LOGISITICA, (mk) Operação empresarial integrada por planejamento, execução e controle da movimentação de mercadorias q completa um ciclo desde o fornecedor de insumos até a entrega final aos compradores ou consumidores.
LOGO – Abreviação de logotipo, da logomarca.
LOGOMARCA – Parte da marca que pode ser reconhecida, mas que não pode ser verbalizada, tal como símbolo, design, colorido ou letras distintas.
LOGOTIPO – Conjunto de símbolos que constituem a marca da empresa.
LONA SEM EMENDA – Painel impresso como um substrato único e contínuo. Cartazes de folha única são típicos para utilização de polímeros termoplásticos. Os cartazes de folha única em lona podem ser reciclados.
M
MAILLING LIST, (rp, mk, pp) Relação de nomes e endereços para o envio de correspondência, material promocional, informativo etc.
MALA DIRETA, (pp) A remessa de um impresso informativo aos clientes em perspectiva, selecionados. Não é só envio de papel pelo correio. Pode ser o metal, o produto, arame, papelão, plástico, o macarrão, o vidro, a lata, a garrafa etc.
MARKETING, (mk) Quer dizer conquistar e manter clientes. Também é a ciência de descobrir como fazer o cliente vender melhor. É na verdade uma filosofia da empresa. Esta filosofia é chamada o conceito de marketing, pois mostra como a empresa é e como funciona.
MEETING, (ad, as) Reunião de um grupo e pessoas convocadas com o proposito de discutir sobre um objetivo comum. Assembleia, sessão.
MEGA BANNER (projetos especiais) – São mega painéis, fora de padrão, geralmente maiores que 14 x 48 e estão posicionados em uma localização privilegiada em um determinado mercado. Os mega banners muitas vezes utilizam efeitos especiais.
MERCADO, (mk) Local onde compradores e vendedores debatem as condições e causas que determinam os preços. Local de venda de um produto. Conjunto de consumidores, com as suas características completas quanto à idade, sexo, classe social e hábitos de vida.
Áreas definidas geograficamente usadas para comprar e vender mídia. Podem ser dimensionados e segmentados por critérios demográficos, de renda, econômicos, sociais e educacionais, entre outros.
MERCADO COSTUME – Qualquer mercado usado por uma planta ou anunciante que não seja um DMA ou CBSA. Mercados personalizados são usados por plantas ou anunciantes para destacar a entrega de OOH dentro de áreas geográficas relevantes. Os mercados personalizados são geralmente definidos no Brasil por cidades, estados, regiões e todo o país.
MERCADO POTENCIAL, (md) Venda presumida num determinado mercado, para um produto ou serviço, em período de tempo conhecido.
MÉTRICAS – Referem-se às fórmulas ou métodos de cálculo utilizados para quantificar os indicadores de desempenho e permitir as comparações com as informações pertinentes.
MÍDIA – Forma adaptada de media, que significa meio de comunicação, em latim e inglês. Termo utilizado para designar os veículos de comunicação, no seu conjunto ou em particular. Técnica publicitária que estuda e indica os melhores meios, veículos, volumes, formatos e posições para veicular as mensagens publicitárias. Área especializada em mídia nas agências de propaganda. Profissional especializado nas técnicas de mídia. Termo utilizado para designar os veículos de comunicação para veicular mensagem publicitária. Termo aportuguesado do inglês mass media. Canais de comunicação impessoais que incluem a mídia impressa (jornais, revistas, mala direta), a mídia falada (rádio, televisão) e a eletrônica (outdoors, cartazes e pôsteres). Designação dos meios de comunicação social, como jornais, revistas, cinema, rádio e outras. Propaganda. Setor de uma agência de propaganda que planeja e coordena a veiculação de filmes, anúncios, cartazes. Setor que faz a programação, isto é, que distribui os anúncios e comerciais pelos diferentes veículos à base de um plano cuidadosamente elaborado. Esse departamento emite a autorização, documento que tem força de contrato de compra do espaço publicitário nos meios, ali dimensionado.
MÍDIA BÁSICA – Em um plano de mídia, o meio de comunicação ou veículo utilizado como base da comunicação a ser feita.
MÍDIA DE APOIO – Em um plano de mídia, são os meios de comunicação ou veículos utilizados como complemento e apoio à mídia básica.
MÍDIA ELETRÔNICA – Os meios de comunicação eletrônicos, como o rádio, a televisão, internet e até certos tipos de luminosos e outdoors eletrônicos. O cinema, apesar de não ser necessariamente eletrônico, entra nessa categoria, por hábito do mercado.
MÍDIA IMPRESSA – Meios de comunicação impressos, especialmente a revista e o jornal, incluindo também o outdoor e todo tipo de material impresso.
MÍDIA SEGMENTADA – Veículo ou campanha publicitária que atinge um público definido e segmentado por critérios de sexo, idade, classe social ou uma combinação destes. A segmentação pode ser também definida por meio de fatores comportamentais ou posse de bens.
MÍDIA INDOOR – Toda e qualquer mídia que esteja em ambientes internos públicos, geralmente, com grande concentração de consumidores. O propósito é levar a mensagem publicitária para dentro dos ambientes que potenciais clientes costumam frequentar, como em academias, cinemas, aeroportos, farmácias, shoppings, hospitais, bares, estações rodoviárias, terminais de passageiros, ferroviários e de metrô, padarias, farmácias, supermercados, atacadistas, etc. São placas que ficam em áreas definidas nesses locais e muitas vezes já têm seus públicos mensurados, quantificados e qualificados e uma audiência tangível. Seguem suas próprias regras de comercialização, mas, normalmente são bimestrais. As pessoas ficam mais expostas a essas mensagens por serem locais fechados em que normalmente há espera e tempo concentrado de exposição, levando o público a interagir com as marcas. Ambientes conceituados também adicionam valor às marcas.
MÍDIA OOH – Mídia “out of Home” – fora de casa.
MÍDIA OOH DIGITAL – Qualquer exibição OOH que pode mudar seu conteúdo de publicidade usando a tecnologia digital.
MÍDIA OOH IMPRESSA – Qualquer exibição OOH que usa um substrato impresso para exibir conteúdo publicitário.
MIMEÓGRAFO, (ed) Aparelho elétrico ou manual que serve para reproduzir cópias de páginas escritas ou datilografadas, sobre um papel especial chamado estêncil.
MÍDIA EM AVIÃO – Adesivos especiais de alta resistência instalados na fuselagem das aeronaves. Por seus formatos diferenciados, causa grande impacto nos consumidores que transitam em aeroportos ou estão em áreas de visualização de decolagem e aterrissagem de aviões.
MÍDIA EM BARCO – Placas em áreas definidas nas embarcações. Seguem suas próprias regras de comercialização, mas, normalmente, é mensal. A produção pode ser de papel ou adesivo.
MÍDIA EM CAMINHÃO (móvel Billboard) – Veículos (caminhão ou carretas reboque) equipados com uma ou mais unidades de painéis estáticos ou digitais. Estes veículos são estacionados em locais pré-determinados pelas legislações de cada município ou utilizados em projetos especiais como feiras e eventos.
MOBILIÁRIO URBANO (MUB) – É um termo coletivo para os equipamentos que são instalados nas cidades e que podem ser utilizados como meios de comunicação exterior colocando-se neles estruturas fixas que podem receber mensagens publicitárias. O mobiliário urbano tem sua comercialização de forma semanal. Eles também podem receber apliques e assim gerar uma visibilidade maior para o cliente. Os MUBs são muito utilizados em abrigos e pontos de ônibus, em relógios ou termômetros digitais, bancas de revistas e lixeiras de material reciclado que estão em grandes avenidas das cidades.
Publicidade em peças que “mobíliam e vestem as cidades e rodovias” que têm as características de utilidade pública. São peças geralmente posicionadas próximas a locais de pedestres ou usuários dos espaços urbanos, visíveis ao nível dos olhos, localizados sobre calçadas onde impactam o tráfego e circulação de pessoas e de veículos. Os mais tradicionais são abrigos de ônibus, bancas de jornal, quiosques, placas identificadoras de rua, entre outras peças.
MUPs – Mobiliários de Utilidade Pública – Peças tipo totem. É uma estrutura que contém a marca do cliente e seu tamanho é definido no momento em que é decidido o local de instalação na empresa. Em sua maioria, os totens ajudam a sinalizar a empresa e têm formato vertical, podendo ter iluminação ou não. Alguns prestam serviços de informação de temperatura, incidências de Raios UV, relógios e redes de Wi-Fi públicos.
MURO – Paredes e fechamentos de área, públicas ou privadas, com superfície que permite o uso para fixação de cartazes e pinturas de naturezas diversas ou publicitárias. Ilegais em cidades de médio e grande porte, são muito utilizados em cidades de pequeno porte.
MULTIMÍDIA, (md) Técnica de utilização de veículos de categorias diferentes em uma campanha publicitária.
N
NICHO, (mk) Categoria de pequeno número de consumidores, em relação ao mercado como um todo, para a qual se destinam ofertas especiais de produtos ou serviços.
NOME DE FANTASIA, (mk) V. fantasia.
NOVA ORTOGRAFIA, (lg) O Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, embora tenha sua vigência obrigatória adiada pelo Governo Federal para 1° de janeiro de 2016, já está sendo utilizados na prática, em publicações, livros pedagógicos e gerais, em textos publicitários, documentos, etc. Introduziu novas normas de acentuação, de uso de hífen, a supressão completa do trema (exto em nomes próprios estrangeiros (Muller, por exemplo).
O
OBLER, (mk) Peça disposta na gôndola ou no local em que o produto é exposto, para atrair o consumidor. Peça suspensa de forma a sugerir movimento.
OFERTA, (mk) Mercadoria anunciada com preço baixo.
OFICINA, (ed) Lugar onde estão instaladas as máquinas de impressão, composição, gravura e outras, em um estabelecimento gráfico ou jornalístico.
OFF-PREMISE SINAL (fora da premissa) – Um sinal que anuncia produtos ou serviços que não são vendidos, produzidos, fabricados ou fornecidos na propriedade onde o sinal está localizado. Um display OOH é um sinal fora da premissa.
OPORTUNIDADE DE VER (OTS) - Uma medida básica de exposição na mídia. As estimativas OTS são medidas de exposição da mídia (por exemplo, leitores de revistas ou exposições de programas de TV) e não a publicidade. A OTS é o padrão atual de classificação de relatórios para todos os tipos de mídia, exceto OOH.
OUTDOOR – Placa de grande dimensão, no formato 9 m x 3 m, instalada nas grandes avenidas das cidades. Possui definições próprias em cada cidade do país que permite a utilização dessa mídia exterior. As placas de outdoor podem ter suas peças publicitárias instaladas através da produção de cartazes em papel, lona ou adesivo. Caso esse meio seja escolhido como um agente de visibilidade na campanha, é possível utilizar apliques, junção de placas ou envelopamento total das placas, que consistem em extrapolar a mensagem do anunciante além do formato definido da placa. A comercialização de outdoor ocorre através de bissemanal (14 dias) e tem datas definidas em todo o país. Do inglês outdoor advertising, ou seja, propaganda feita fora. Designação genérica da propaganda feita ao ar livre, através de cartaz, painel, letreiro luminoso, parede pintada etc.
OUTDOOR DIGITAL (DIGITAL BILBOARD) – Peças que podem mudar o conteúdo da propaganda em exibição usando a tecnologia digital. O conteúdo é estático, com várias mensagens publicitárias apresentadas em rotação, com tempos medidos em segundos, pré-determinados pelas associadas exibidoras de mídia OOH e definidos em contrato.
OUTDOOR ADVERTISING, (vp) São os painéis de 16 a 32 folhas de papel impressas e coladas em pontos estratégicos das cidades. Normalmente resistem 15 dias ou um pouco mais. Estes são alugados por dia em intervalos também de bissemanais.
OUT OF HOME MEDIA (OOH) – Todos os formatos de mídia destinados especificamente para atingir os consumidores fora de casa.
P
PAINEL ELETRÔNICO (digital led) – Trata-se de uma tela com grandes dimensões instalada em grandes cruzamentos das cidades. A comunicação com os transeuntes acontece através de animações ou vinhetas que, em sua grande maioria, não possuem som, mas sim uma informação direta do produto do anunciante. O formato dessas mensagens segue o padrão televisivo de 15 ou 30 segundos. A negociação de período para veiculação é definida dentro da estratégia estabelecida pelo anunciante.
PAINEL ELETRÔNICO MÓVEL – Equipamento instalado em caminhões, carretas ou reboques, que possibilita veicular a campanha em algumas vias públicas da cidade. A comercialização não segue nenhum período determinado, o que permite ao anunciante atuar de acordo com seus objetivos. A veiculação normalmente é feita com vídeos de 15 ou 30 segundos e sem som.
PAINEL RODOVIÁRIO (placas de estrada) – Placa de grande dimensão instalada nas laterais das rodovias. Não possui tamanho definido por legislação. Sua negociação normalmente é semestral, já que a produção requer alto investimento, normalmente executada em lona, que tem melhor durabilidade diante das intempéries e do tempo de exposição. Essas placas podem ser iluminadas.
PADRÃO DE ATENDIMENTO, (ag) Dentro da atual tendência da propaganda, algumas agências já estão estipulando, administrativamente, três padrões de atendimento. As denominações são diversas, Padrão de Atendimento A, B e C. Ou ainda atendimento de primeira linha, segunda e terceira. Com isso uma conta muito importante receberá vantagens especiais na área de atendimento, pois o “quantum” de sua verba exige maior volume e especificação da parte da agência.
PACOTE, (tv, ra) Conjunto ou série de programas vendidos pelos seus produtores a uma emissora ou a uma agência de propaganda. (pp) Total de inserções em um ou vários veículos da mesma empresa, para um mesmo anunciante, com redução de preços.
PARCERIA, (mk) Relacionamento de reciprocidade entre duas ou mais empresas (ou grupo de pessoas) visando ao fortalecimento de suas relações e dos benefícios gerados de parte a parte.
PARADGMA, (sm) Modelo ou padrão que serve de referência para apontar como as coisas funcionam ou deveriam funcionar. Teoria cientifica que busca construir modelos exemplares. Uma mudança de paradigma altera o modo de enxergar ou perceber os objetos do conhecimento.
PAREDE PINTADA, (vp) Propaganda pintada ou disposta diretamente sobre paredes.
PARTICIPAÇÃO, (mk) Porcentagem do mercado consumidor dominado por um produto. (pp) 1 - Porcentual da audiência conseguida por um veículo. 2 - Parte negociada por um anunciante, dentro de um programa.
PATROCINADOR, (pp, mk) Empresa, produto ou instituição que custeia a produção de um programa de rádio ou TV, espetáculo de teatro ou show etc., com finalidade publicitária, promocional ou de marketing.
PERMUTA – Troca de espaço ou tempo de exibição em um veículo de mídia exterior por produtos ou serviços oferecidos por anunciante ou agência.
PERCEPÇÃO, (psi) Capacidade que as pessoas possuem, por meio dos seus sentidos, de perceber e interpretar o mundo exterior e lhe atribuir significado. Faculdade indispensável para criar conceitos publicitários e utilizar as mídias com base nos conhecimentos científicos gerado pelas psicologias conhecidas.
PERÍODOS DE EXIBIÇÃO – Intervalos de tempo em que cada mídia OOH tem como padrão de exibição, como semana, bi – semana (14 dias), mês, semestres, dias.
PESQUISA DE MERCADO, (pq) “É a coleta, qualificação e análise de todos os fatos sobre problemas relacionados com a transferência e vendas de mercadorias e serviços do produtor para o consumidor”. (American Marketing Association). “É a busca sistemática, objetiva e exaustiva e estudo dos fatos salientes de qualquer problema no campo de marketing” (Diversos A Função de Marketing). “A função básica da pesquisa de mercado consiste em conhecer as condições e fatores relacionados com a variação nas vendas, na medida em que esses fatores e condições se encontram nas seguintes áreas: a) produto (ou serviço); b) organização e política de vendas, compreendendo a atividade publicitária; c) canais de distribuição e d) mercado consumidor”. (Alfredo Carmo Técnica e Prática da Propaganda). “Coleta, registro ou análise de todos os fatores que dizem respeito a problemas de distribuição e venda de mercadorias e serviços”. (Diversos Técnica e Prática da Propaganda). “É a obtenção, registro e análise e interpretação objetiva de todos os fatos a respeito dos elementos constituintes de um mercado” (Affonso C.A. Arantes Administração Mercadológica: Princípios e Métodos). “É a coleta de registro e análise de todos os fatos acerca de problemas relativos à mercadização de bens e serviços, do produtor ao consumidor industrial ou final”. (Fundação Getúlio Vargas Glossário de Mercadologia). “A pesquisa de mercado tem por finalidade estudar os problemas relativos aos planos de produção, de propaganda e de distribuição, com o fito de incrementar as vendas e aumentar os lucros”. (G. Tagliacarne Pesquisa de Mercado: Técnica e Prática). “É a coleta, usualmente através de métodos estatísticos, de fatos que o produtor necessita conhecer para determinar as preferências dos consumidores”. (J. Kazimirski Marketing Criando Mercado).
PESQUISA DE VEÍCULOS, (pq) Diz-se da pesquisa que visa determinar quais os veículos mais indicados numa campanha de propaganda.
PLACARD, (co, ag) Moldura onde se pregam avisos e outras peças de comunicação.
PLANTA DE LOCALIZAÇÃO DE EXIBIDORA E PORTFÓLIO – Um termo usado para identificar uma empresa de mídia e todo o seu inventário de publicidade OOH em um mercado.
PLACAS, (ag) Pequenos painéis emoldurados, com o formato máximo de 2 x 2 planificação. Concepção de plano ou campanha de propaganda, seção da agência onde se planifica. Grupo de elementos da agência responsáveis pela planificação.
PLANO DE MARKETING – Documento formal contendo os objetivos, pressupostos, programas de ação, orçamento, calendário e resumo econômico das ações estratégicas (plano estratégico de marketing) ou operacionais (plano anual de marketing) das empresas no mercado. Documento que orienta a implementação das atividades de marketing.
PLANO DE MÍDIA EXTERIOR – Todo o processo de seleção e programação de localizações, praças, formatos, datas, períodos e meios de cada campanha a ser realizada, observando todas as ferramentas técnicas para se atingir os objetivos programados.
PLANO DE MÍDIA - O plano de mídia faz parte do plano de propaganda, em que devem ser incluídos os objetivos a cumprir, as estratégias a serem adotadas e as táticas a serem seguidas. Atividade que pode variar de pessoa a pessoa, de agência a agência. O Plano de Mídia é um documento decorrente da análise dos dados e alternativas que estabelecem a ação a ser desenvolvida para determinada situação mercadológica.
PORTFÓLIO – Conjunto de marcas, produtos e serviços de uma empresa. Conjunto das contas de uma agência, produtora, fornecedor ou profissional. Conjunto dos títulos de uma editora e de programas de uma emissora de rádio e TV. Grupo de clientes gerenciado por um gerente de clientes ou gerente de portfólio. Tais clientes foram separados por valor para a empresa e também diferenciados por necessidade. Portfólio não é o mesmo que segmento. Segmentos se originam da divisão de uma população ou mercado em grupos menores, alguns dos quais podem se sobrepor, de modo que um cliente pode integrar mais de um segmento ao mesmo tempo. Portfólios começam com clientes individuais, aos quais vão se somando outros clientes, de forma também individual e exclusiva. Nenhum cliente pode integrar mais de um portfólio porque só pode haver em único gerente de clientes responsável por aumentar o valor de qualquer dado do cliente. Conjunto de produtos, serviços oferecidos por uma empresa a um mercado ou a segmentos deste. Negócios e produtos que constituem a empresa. Em geral, o vendedor que oferece um novo produto para uma clientela de varejistas, ou a variação de um produto existente, leva um portfólio. Coleção de cópias de inserções publicitárias, de comerciais de televisão e que qualquer outra iniciativa que se pretende utilizar a ação da venda do produto; costuma ser um recurso eficaz na fase de introdução do ciclo de vida do produto. Pasta que contém a coleção de trabalhos da agência ou de um artista. Ferramenta com a qual a empresa se identifica e avalia seus vários negócios. É a quantidade de tipos e o posicionamento dos produtos no mercado.
POINT OF SALES, (mk) O lugar onde se efetua a venda, refere-se também a material publicitário usado no local como cartazes, cartões, displays, folhetos ( POS & POS).
PONTOS DE CLASSIFICAÇÃO ALVO (TRP) – O número total de impressões de mercado de um público-alvo entregue por uma campanha de OOH expresso como uma percentagem de uma população
PONTOS DE CLASSIFICAÇÃO BRUTA (GRP – Gross Rating Points) – O número total de impressões entregues por uma programação OOH expresso como uma percentagem de uma população de mercado. Um ponto de classificação representa impressões iguais a 1% da população de mercado.
PONTO DE VENDA, (pv) Característica de um produto ou serviço que o destaca entre os concorrentes. Argumento de vendas.
PÓS-VENDA, (mk) - Fase posterior à conclusão da venda e que tem por objetivo verificar a correta entrega do bem ou produto vendido, assim como o grau de satisfação do cliente.
POSTES INDICATIVOS DE LOGADOUROS (placa de rua – placa de esquina) – Placas que são instaladas em postes visando à identificação de empresas e podem também ser utilizadas para campanhas de utilidades públicas. Formato de 0,50 cm x 0,50 cm, tendo a possibilidade de aplique em até 10% de sua área.
POLIETILENO (PE) – Polietileno é um polímero termoplástico de plástico amplamente utilizado que consiste em cadeias longas de monómero de etileno. É usado para fazer cartazes de folha única ou outros substratos de outdoor e é reciclável.
POLIPROPILENO (PP) – Polipropileno é um polímero termoplástico amplamente utilizado com um nível médio de cristalinidade entre a de baixa densidade e a de alta densidade. É usado para fazer cartazes de folha única ou outros substratos de outdoor. É um produto
PREÇO BRUTO, (m) - Preço que inclui todos os impostos. Preço de inserção da peça publicitária incluindo comissão da agência de propaganda.
PRESENTATION, (pq) – Uma reunião na qual as propostas são expostas a uma audiência de maneira, em geral, planejada e formal.
PREVISÃO DE VENDAS, (mk) “É a determinação do volume de vendas ótimo no contexto interno e externo da empresa”. (La Prevision et le Programe de Vendas). “É a estimativa de situações futuras” (J.R.W. Penteado Filho Previsão de Vendas). “Estimativa em dinheiro ou em unidades das vendas para determinado período futuro sobre um programa ou plano mercadológico proposto. A previsão será tanto para determinado artigo como para uma linha completa de mercadorias. Poderá ser o mercado total ou apenas para uma parcela deste”. (American Marketing Association). “Determinação, em função de um mercado conhecido, de um produto dado e das tendências de evolução recolhidas, as diferentes hipóteses de venda possível desse produto a curto e a médio prazo”. (Newpveu Nivelle Conquista dos Mercados).
PROFIT, (mk) V. margem.
PROJETO, (sm) Descrição escrita a pormenorizada de algo a ser realizado; ação de lançar para a frente. V. Anteprojeto.
PROJETO, (rp) Proposta de um programa de relações públicas, definida e que pode ser planejada separadamente.
PROPAGANDA COOPERADA, (mk, pp, pv) Ação publicitária cujo custo de produção e/ou veiculação é rateado entre dois ou mais anunciantes, normalmente um deles sendo fabricante e o outro, revendedor.
PROSPECT, (md) Perspectiva de algum faturamento. Possível comprador ou interessado. Pessoa a quem se endereçam mensagens de mala direta, como possível interessada em virtude de sua profissão, hobby, posição social, idade, sexo, etc., para influenciá-la a fazer determinada coisa.
PROTETOR DE ÁRVORES – Painel que tem tamanho determinado em cada cidade através de legislação municipal. Fica instalado ao redor das árvores e é muito utilizado para indicar a localização de empresas ou campanhas de utilidade pública. Sua negociação normalmente é semestral ou anual.
PROTETOR DE CABEÇA / POLTRONA (avião, cinema ou ônibus) – É a impressão da mensagem do anunciante em um papel semelhante tecido especial, que tem como formato básico de 0,21 cm X 0,23 cm, podendo ter formatos diferentes de acordo com o tipo de equipamento e uso. Colocadas para proteção da cabeça do passageiro sentado à frente, a mensagem impacta o consumidor diretamente e por longo período nos cinemas, aviões, ônibus ou trens.
PROBABILIDADE DE VER (LTS) – A parte do OTS (oportunidade de ver) público que é suscetível de ver um anúncio. OOH no Brasil está verdadeiramente empenhado em ser um meio a aferir audiências OTS para LTS definir, caracterizar e quantificar públicos, que também podem ser referidos como públicos comerciais.
PROJETOS ESPECIAIS – Em alguns meios de mídia exterior é possível realizar intervenções com apliques ou envelopamento, alternando o formato original das peças, proporcionando ao cliente uma ação diferenciada e especial da sua campanha e de visibilidade em locais pré-definidos.
PÚBLICO-ALVO – Qualquer audiência refletindo as perspectivas de consumo mais desejadas para um produto ou serviço, definida por idade, sexo, raça, etnia ou renda; ou suas combinações para qualquer definição geográfica. de mercado.
PUBLICAÇÃO DE INSTRUÇÕES – instruções detalhadas fornecidas a uma empresa OOH por um anunciante ou agência, atribuindo cópia específica para locais específicos.
Q
QUIOSQUE, (mk) Pequena construção de madeira, plástico ou alumínio onde se vendem jornais, revistas, cigarro, chocolates, refrigerantes, salgadinhos, etc.
QUEIMA DE ESTOQUE (mk) - 1. Liquidação. 2. Remarcação de produtos.
QUINZENA - Espaço-padrão de tempo para a comercialização do outdoor em algumas praças não padronizadas pelas associações do setor e também usado no cinema.
R
REAR PROJECTION, (tv, cn) Projeção como fundo de cenário, fixa ou móvel, para simular no estúdio cenas de exterior, principalmente quando se usa projeção móvel.
RECALL, (pq) Recordação: lembrete de algo de uma campanha ou de um filme. Teste por meio do qual se verifica a intensidade com que é lembrado determinado anúncio, ou filme, ou parte de um filme.
RECLAME, (pp) Palavra que designava qualquer tipo de propaganda comercial, hoje em desuso. (Ag) Termo usado ainda em certas regiões do Brasil e em Portugal como sinônimo de anúncio ou de propaganda comercial. Hoje no Rio e São Paulo é arcaico. Mas bem poderia traduzir o significado de Advertising, com vantagem de evitar as confusões comuns ditas a respeito dos termos de propaganda e publicidade.
RETROPROJETOR, (av) Aparelho que projeta qualquer imagem desenhada, escrita, impressa, sobre uma transparência. É utilizada em aulas, conferências, exposições etc.
RETROGRAVURA, (ed) Processo de impressão direta, em máquina especial, onde as imagens ou tipos são gravados em um cilindro de metal da própria máquina para serem transmitidos ao papel. É o mais perfeito sistema comercial de reprodução.
RENOVAÇÃO DE CAMPANHA – É a autorização pactuada entre os veículos exibidores de OOH e as agências de propaganda ou anunciantes para a continuação de uma campanha anteriormente não contratada, preenchendo as lacunas de espaços no calendário de mídia, maximizando a exposição.
ROYALTY, (adm) Pagamento que deve ser feito ao detentor de um direito, como marca, produto, processo de produção, sistema, música, etc.
S
SACOLA PROMOCIONAL, (pv) - Peça em diversos materiais, impressa com mensagens e/ou imagens promocionais.
SAZONALIDADE, (mk) – Fenômeno que se apresenta em forma de modificação no fluxo de mercado por causa das mudanças das estações. Moda verão, moda inverno.
SANGRAR IMAGEM – Termo usado pela criação e produção quando a área de visualização da imagem no layout e arte-final que se estende para além da área total recomendada de exposição. Quando a arte ultrapassa o tamanho final da peça é necessária a utilização de apliques, que são peças específicas e especiais de complemento do painel para a campanha.
SANCA EM ÔNIBUS – Mídia indoor (dentro de ônibus) - Adesivos que podem ser instalados na parte superior lateral dos ônibus. A quantidade a ser usada depende da negociação com as Associadas Exibidoras do Portal Anunciarooh.com.
SCREENPLAY, (cn, tv, re) - Roteiro para cinema.
SEGMENTAÇÃO DE MERCADO, (mk) “É a subdivisão do mercado em subconjuntos homogêneos de clientes, em que qualquer subconjunto pode, concebivelmente, ser selecionado como meta de mercado a ser alcançada como um composto de marketing distinto”. (P. Kotler Administração de Marketing). “Podemos definir a segmentação de mercado como o processo que divide o mercado em partes. A lógica é que o mercado não é homogêneo no que diz respeito à reação do cliente aos esforços de marketing de uma empresa”. (H.Boyd e S.Levy Promoção de Vendas).
SENHA, (cb) Conjunto de caracteres (números ou letras) que deve ser introduzida corretamente, para se ter acesso a dados existentes na memória do computador.
SENTIDO DO FLUXO (direção da visualização) – A direção e sentido em que uma unidade OOH é visualizada. Exemplo em direção norte, sul, no fluxo dos veículos em circulação.
SERIGRAFIA, Palavra com duplo significado de origem grega: séricos (seda) e grafos (escrever). Processo de impressão, também conhecido com silk-screen, por meio do qual a tinta é vazada para uma tela preparada (em geral de poliéster ou nylon) pela pressão de um rodo ou puxador. Permite impressão em papel, plástico, borracha, madeira, vidro, tecido, etc., e pode ser feita manualmente ou por máquina.
SHARE OF MIND, (mk) Nível de conhecimento de determinado produto, marca ou serviço, campanha publicitária etc., que tem como base de cálculo o total das marcas citadas em primeiro lugar. Percentual de participação da marca na mente do consumidor.
SHOW ROOM, (pv) Salão de demonstração ou local de exposição de algum produto ou empresa.
SILK-SCREEN, (ed) Um processo de impressão, usado com vantagem para pequenas tiragens, obtido por meio de uma tela (screen) de seda (silk), combinada com uma emulsão. A tinta é lançada através da tela seda, atravessando-a apenas nos lugares determinados ficando os demais bloqueados pelo estêncil. O silk-screen é utilizado grandemente para impressão de display e de pequenos cartazes. Pode-se imprimir por esse processo sobre papel, tecido, madeira, metal, plástico, garrafas, embalagens e, praticamente, sobre qualquer material sólido. Processo de impressão por transferência de tinta sobre um suporte através de uma tela de seda ou nylon. O processo de transferência pode ser feito em substratos em adesivo, lona, papel, tecido e chapas rígidas diversas.
SPC, (as) Serviço de Proteção ao Crédito, dinamizados pelos CDL Clubes de Diretores Lojistas em quase todo Brasil. Existem também os DPC Departamento de Proteção ao Crédito em diversas cidades brasileiras, às vezes ligados às associações comerciais.
SUBSTRATO – Uma grande variedade de material utilizado para produzir monitores digitais e peças para exibição e uso na mídia exterior. Os substratos para outdoor são tipicamente feitos de polímeros termoplásticos, papel ou PVC. Muitos móveis de rua e substratos de trânsito são feitos de fasson (papel couchê semibrilho com boa printabilidade), papel ou filme, entre outros materiais.
T
TABELA, (md) Lista de preços de anúncios de uma publicação ou de qualquer outro veículo. O mesmo que tabela de preço.
TABULETA, (vp) Tábua de madeira ou de outra substância, com letreiro, que se usa pôr à porta de certos estabelecimentos e nos edifícios públicos. Uma espécie de anúncio de via pública, sinal, aviso, letreiro.
TAB OOH Classificações – Sistema de medição de audiência de TAB de compra e venda OOH mídia – TAB OOH – As classificações são únicas na medição de mídia, pois fornecem contagens de públicos demográficos que realmente percebem a publicidade em displays OOH.
TARGET – Palavra em inglês para público-alvo.
TEASER – Chamada utilizada para despertar a curiosidade, antecedendo uma campanha de comunicação.
TRÁFEGO CONTAGEM – A gravação dos veículos e pedestres que passam por um determinado ponto. Utilizado pela TAB para autenticar a circulação que passam por estruturas publicitárias ao ar livre.
TELAS DIGITAIS – São telas parecidas com monitores de computador e instaladas em shoppings ou prédios comerciais que veiculam vinhetas de 10 ou 15 segundos com uma mensagem direta para o consumidor. Essas mensagens não possuem som.
TEMPO DE EXPOSIÇÃO – Como derivado da pesquisa, visibilidade é uma medida fisiológica ou comportamental de contato visual real com uma unidade de mídia OOH e sua publicidade. As classificações são derivadas do ajuste da circulação ou passando para aqueles que percebem a publicidade.
TESTEIRA – Estrutura colocada no alto de displays, gôndolas, etc, que contém algum elemento que identifica o produto ou outra mensagem.
TERMÔMETRO / RELÓGIOS – Equipamentos de mídia OOH inseridos na categoria de Mobiliário Urbano. Totens tipo “pirulito” instalados em vias públicas, dupla face (visão frente e verso), com espaços para publicidade estáticos ou digitais, com prestação de serviços públicos de medidores de temperatura ambiente, relógios. Alguns destes equipamentos oferecem outros serviços como wi-fi e medidores de radiação UV.
TOPO DE PRÉDIO – Painéis ou letreiros instalados no alto dos edifícios. Não possuem formatos definidos padrão, já que sua instalação depende de autorização dos órgãos competentes de cada cidade. A negociação dessa mídia exterior normalmente é trimestral.
TOTEM – Peça sinalizadora vertical e longilínea. São estruturas que contêm a marca do cliente e seu tamanho é definido no momento em que é decidido o local de instalação. Em sua maioria, os totens ajudam a sinalizar a empresa e têm formato vertical, podendo ter iluminação ou não.
TOTEM INTERATIVO – Estrutura multimídia que tem como objetivo gerar interação entre uma marca e seu público-alvo, através da tecnologia. Estão instalados, normalmente, em locais de grande circulação, como supermercados e shoppings. Sua comercialização é feita através de vinhetas ou aplicativos dos anunciantes.
TOP OF MIND, (pp, mk) Marcas, produtos ou serviços lembrados em primeiro lugar pelos consumidores.
TRAFEGO OUTDOOR, (pp) Medição de passagem de veículos nas ruas, praças e avenidas para avaliar a exposição visual das mensagens impressas em outdoors.
TRAÇO – Definição de ilustração ou símbolo em linha, sem meios tons, em preto e branco ou chapada.
TRÂNSITO – Displays afixados em veículos de transporte público ou nas áreas comuns de terminais e estações de trânsito. Os displays de trânsito incluem painéis de ônibus, painéis de trem / trilho, painéis de aeroporto, painéis de táxi e sinalização de publicidade móvel, mas não estão limitados a estes suportes
TRATAMENTO UV (Revestimento) – Tratamento com revestimentos que são aplicados sobre tintas de impressão sobre substratos de publicidade (lona ou adesivo) que secam por exposição à radiação UV. Revestimentos UV são usados para evitar o desbotamento de cor em anúncios de exposição ao sol ou outras fontes de iluminação ambiente.
TRIEDRO (tridoor – triface – painel dinâmico) – Painéis com três palhetas de alumínio ou plásticos rígidos, aplicados sobre triângulos integrados e dinâmicos de acionamento eletromecânico em forma de ripas, que permite a exposição de três mensagens diferentes ao girar em intervalos intermitentes em tempos de duração programáveis. Os triedros são muito utilizados quando os anunciantes desejam passar conceitos maiores e às vezes complementares em suas campanhas, com as mudanças de imagens e informações no mesmo local e tempo. Tem formatos diferentes, sendo o tradicional 9,00 m x 3,00 m, inclusive indoor.
TRANSPORTE, (pp) Propaganda realizada em transporte coletivo e em estações de embarque, por meio de cartazes.
U
UNIQUE SELLING PROPOSITION, (ag, mk) USP. Uma satisfação para o consumidor ou benefício do produto que é único, como argumento de vendas. Exemplo: RQ (Reserva de Qualidade). É uma oferta “sui generis” para venda de um produto.
UP-TO-DATE, (ad) “Estar atualizado” com o fluxo das informações do mercado, da sociedade, das novidades, dos novos costumes.
V
VALOR, (mk) Importância que se atribui a um produto ou serviço que supre as necessidades dos consumidores. Incluem, em sua definição, características como preço, facilidade de uso, benefícios gerados, resistência, beleza, durabilidade, etc.
VAREJO, (mk) Comércio que intermedia entre o produtor e o consumidor, colocando à venda produtos e serviços na época e nos locais de melhor acesso ao consumidor. (pp) Propaganda de lojas comerciais caracterizada por anúncios de grandes ou pequenos varejistas. É dirigida ao grande público. É diferente da propaganda de um produto feita pelo fabricante. (pv, mk) “São atividades incidentes para a venda de bens ou serviço para os consumidores finais”. (William Shultz Outline of Marketing).
VEÍCULO DE DIVULGAÇÃO, (pp) Todo e qualquer meio de divulgação visual ou auditiva destinado a transmitir mensagens de propaganda ao público, como jornais, revistas, estações de rádio, TV, cartazes, murais etc.
VIP, (co, rp) Very Important Person (“pessoa muito importante”). Pessoa de grande prestigio ou poder de influencia, alvo de privilégios e atenções especiais.
X
XILOGRAVURA, (pd) Um dos processos mais antigos de gravação manual destinada a impressão, pelo qual o desenho original é aberto sobre uma placa de madeira, ou mesmo e metal, à mão, ou com buril, pelo artista gravador.
XILÓGRAFO, (pd) Aquele que grava em madeira.
W
WEAK MARKET, (mk) Mercado fraco. Weekly report, (ad) Relatório semanal. Welfare benefits, (ad) Benefícios sociais, White collar, (ad) Pessoal do escritório.
WHOLESALE MARKET, (mk) Mercado atacadista.
WHOLESALE PRICES, (co) Preços por atacado. Preços de atacado. Wide shot, (tv, cn) Cobrir toda a cena usando-se lente de 50mm. Wild cat strike, (ct) Greve ilegal.
WORKSHOP, (rp, mk) Reunião de trabalho em que vários profissionais discutem determinado assunto ou para desenvolvimento de determinada técnica.
WRITTEN WARRANTY, (mk) Termo de garantia.
Y
YEARLY INCOME, (co) Receitas anuais.
YEARLY AUDIT, (co) Auditoria anual.
Z
ZERO DEFEITOS, (ag) É uma campanha realizada pelas grandes empresas como a ITT Internacional Telephone Telegraph e outras prevendo reduzir as pequenas margens de erros e falhas humanas com vistas a alcançar um perfeito índice de produtividade nos seus serviços e produtos. No Brasil a Standard Electric S/A, do Rio de Janeiro, realizou com êxito um trabalho deste, mobilizando todos os seus funcionários de sua fábrica no Rio. Deu ótimo resultado.
ZERO RATE, (ct) Taxa zero.
ZONA DE CONFORTO, (pq) Sensação produzida pela confiabilidade nos resultados de uma pesquisa.
i
GRPGross-Rating Points, ou Pontos Brutos de Audiência, é um indicador que estima a probabilidade de sucesso da campanha e a expectativa de retorno. Ele é calculado a partir da cobertura, multiplicado pela frequência média.
 
TARPTarget Audience Rating Points, ou Pontos de Audiência-Alvo, é calculado pela soma das audiências no público-alvo. É o quanto o seu GRP foi efetivo no alvo.
 
CPMCost Per Mille, ou, Custo Por Mil, sem dúvidas é a métrica mais old-school possível e ainda a mais usada no planejamento de OOH. É simplesmente o cálculo do custo da mídia, multiplicado por 1.000 e o resultado dividido pela quantidade de ativações (sejam faces, inserções, ou exemplares). Em resumo: é só o quanto você gasta pela mídia, usado para comparar entre mídias na hora de planejar.
 
BDIBrand Development Index, ou Índice de Desenvolvimento de Marca. É uma fórmula matemática que busca identificar o quanto a marca se desenvolveu no mercado, a fim de estimar o retorno em cada tipo de mídia. É um interessante indicador na hora do planejamento, para não se investir na mídia errada. Porém, mais uma vez, não traz uma medição de retorno assertiva.
 
CDICategory Development Index, Índice de Desenvolvimento de Categoria, é o BDI aplicado a categoria de produtos, como cosméticos, vestuário, automóveis, etc.
 
DARTDay After Recall é a brincadeira de perguntar às pessoas o quanto elas se lembraram da marca no dia seguinte à veiculação de um anúncio. Divertido, porém, baseado em pesquisa, estatística e amostragem.
 
DAGMARDefine Advertise Goals for Measured Advertising Results, é uma receita proposta pelo publicitário Russel Colley em 1961. Sim, você leu 1961. Existe bastante literatura sobre ele na internet, mas tudo muito abstrato.
 
OTCOpportunity to Contact, é uma das métricas mais importantes de OOH. Ela é baseada no número de pessoas que passaram por um espaço publicitário e tinham a chance de ver a publicidade. É a segunda mais próxima de uma possível assertividade, mas é calculada ainda com combinações de dados de pesquisas de circulação e comportamento, aliadas a informações sobre o tipo, o posicionamento e a iluminação dos espaços publicitários.
 
VACVisibility Adjusted Contact é o OTC aplicado a um ajuste de visibilidade. É a primeira métrica mais próxima da assertividade no OOH. Ela consegue determinar o número de pessoas que tiveram uma OTC e que olhariam para um anúncio pelo menos uma vez, baseado nas características do lugar e da pessoa. É um puta trabalho de psicologia cognitiva que usa pesquisas que determinam como nós observamos o mundo. Promissor. Só basta tentar. Boa sorte.
 
Participação e contribuição especial:
Zander Campos da Silva.
Dicionário de Marketing e Propaganda - Goiânia - Goiás. 5° edição, 2014. Editora Referência
Idealização, coordenação organização:
Antonio Carlos Aquino de Oliveira
Apoio:
Wilson Nogueira
Fontes adicionais de consultas:
OAAA, Inc. 2011 OMC Launches outdoor to the power of www.outdoormediacentre.co.uk
SINDIDOOR
FENAPEX
OMNIBUS – livro de Teresinha Maranhão Abreu